F.png YT.png   GS.png             

NATUREZA AMAZÔNICA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL: IDENTIDADES, SABERES DOCENTES E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS

A Amazônia brasileira, em função da sua riqueza natural e cultural, foi convertida, ao longo dos últimos cinco séculos, em um cenário de fortes tensões ideológicas e políticas. Desde o processo de invasão, apropriação e violência, mais conhecido como colonização, esta região tornou-se palco de diversos conflitos de interesses. Os impactos de tais conflitos têm alterado drasticamente a relação dos sujeitos amazonidas com a natureza, assim como os significados atribuídos às questões ambientais. Nesse contexto, intensifica-se nosso interesse em (re) conhecer as representações sociais de Educação Ambiental construídas por um coletivo de 121 docentes que, com formação em Pedagogia, atuam nos anos iniciais do ensino fundamental na cidade Castanhal-Pará. O aporte teórico e metodológico da pesquisa foi orientado pela abordagem etnográfica da Teoria das Representações Sociais, a qual direcionou a elaboração e aplicação de questionário, complementado por dois grupos de discussão e pela observação participante. Os resultados mais significativos indicam que no centro das representações sociais de Educação Ambiental elaboradas pelos docentes, a natureza amazônica mantém-se constante, especialmente na forma como elaboram seus discursos, planejam suas práticas educativas escolares e seus processos de participação comunitária.

Francisca Marli Rodriges de Andrade IR AL TEXTO COMPLETO

subir